A Melhor Comida di Buteco de Belo Horizonte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Se falamos em gastronomia, logo pensamos em restaurantes gourmet, pratos bem preparados e boas apresentações. Mas se o assunto é a cozinha mineira, nem tudo são belos pratos e restaurantes. Sim, existe um mundo da gastronomia que nem sempre é explorado por todos, mas que pode ser uma caixinha de surpresas: a cozinha de boteco mineira. 

Para os mineiros, não existe recepção melhor do que uma mesa cheia de quitutes. Melhor ainda, já ouviu dizer que os mineiros são chegados em um bar? Isso mesmo, a capital Belo Horizonte, por exemplo, é a cidade com o maior número de bares por habitante do Brasil. 

Se o assunto é gastronomia e boteco, Minas Gerais is the place to be. Neste post, falaremos sobre a tão aclamada comida de buteco. Alguns ainda definem este roteiro como baixa gastronomia, pois desbrava lugares incomuns em roteiros gourmet. 

De fato, algumas opções que falaremos aqui podem ter uma má apresentação. Mas não se preocupe, tenho certeza que o seu paladar vai agradecer. 

Como guia, seguiremos o ranking do festival Comida di Buteco, que acontece anualmente na capital mineira. Mas também temos recomendações que circulam no boca a boca de quem passa pela capital em busca de segredos de buteco. 

Tudo pronto?

Pratos de boteco de Belo Horizonte

1- Tanganica Art Bar

prato de rolezinhos de beringela
Foto: Tayna Guerra

A primeira parada dos butecos da capital mineira ficou no Tanganica Art Bar, com um prato vegano. São rolezinhos de berinjela empanada, com recheio de funghi e shitake. O prato ainda acompanha pururuca e molho madeira veganos. Mesmo se você não segue essa dieta, vale muito a pena experimentar. 

O Tanganica fica no Coração Eucarístico, na rua Padre Demerval Gomes, 380. 

2- Já To Inno 

Prato de buteco mineiro
Foto: Rodney Costa/ Divulgação

Depois de conhecer a opção vegana e dar um pulo no Coração Eucarístico, é hora de ir até o Barreiro degustar o segundo lugar. O prato se chama 20 V e é um assado de batata recheada com costela de acém, rodeados de bacon fatiado e, ao centro, um delicioso creme de queijo com alho poró. Acredite, só de pensar, já dá água na boca. 

O bar Já To Inno fica na rua Benjamin Dias, 379, Barreiro.

3- Bar Du Du

língua de boi com angu
Foto: BHDicas

Bastante conhecida nos butecos, a Língua de Boi na verdade é um grande desafio para muita gente. O segredo fica por conta do cozinheiro, que deve acertar na hora de preparar. No caso do terceiro lugar do festival, o prato se chama Vim Pra Ficar: língua de boi ao molho de vinho com purê de batata. Se nunca tiver provado língua, essa pode ser a chance de se surpreender. 

O Bar Du Du fica na rua Violeta, 369 – Esplanada. 

4- Santuário Retrô Botequim 

carne de lata com acompanhamentos
Foto: Divulgação

Este prato realmente faz juz ao nome, Santuário pelas Gerais. Trata-se de carne de lata com abacaxi caramelizado, pimenta dedo de moça, pesto de ora-pro-nobis e farofa de biju. Deu pra sentir o sabor de longe? Para quem não sabe, a planta ora-pro-nobis está presente em alguns pratos dos mais tradicionais de Minas Gerais. 

Para saborear o Santuário, vá até a Praça Capela Nova, 122 – Loja 1 

5- Pé de Goiaba

Raiz de minas
Foto: Divulgação/Bruno Resende

Se você conhece Romeu e Julieta, sabe que essa é uma sobremesa com raízes mineiras. Pensando nisso, o quinto lugar ficou com o lombo assado na brasa, servido ao molho de queijo com goiabada, pimenta agridoce e farofa de jiló. Mais mineiro que isso? Uai, fica até complicado! O prato se chama Raiz de Minas e é servido no buteco Pé de Goiaba.

Para provar, vá até a rua José de Alencar, 780 – Nova Suíça. 

6- Mercado Central 

figado com jiló do mercado central
Foto: TripAdvisor

Claro que fica muito complicado fazer uma lista com todas as comidas de buteco da capital. Afinal, são muitas opções e elas se escondem em cada bairro. Mas não seria justo, de forma alguma, esquecer dessa iguaria: fígado com jiló. 

Bom, devemos admitir que fígado é uma questão de amor ou ódio. Quem gosta geralmente ama. Mas quem odeia, passa longe! 

De qualquer forma, ao perguntar aos leitores, esse foi o campeão de referências. E não só do público, mas o fígado com jiló do Bar da Lora também já foi campeão do festival Comida di Buteco.  

Se eu fosse você, mesmo sem amar fígado, daria mais uma chance ao prato mineiro. 

Aproveite que está no mercado central para conhecer as inúmeras opções de comidas de buteco. Inclusive, esse é um programa perfeito para conhecer o hábito de buteco dos mineiros. 

Depois de conhecer as iguarias dos butecos mineiros, que tal admirar Belo Horizonte de pontos privilegiados? Clique aqui para conhecer os mirantes de BH

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Relacionados